A febre das falsas polaroids

domingo, 2 de agosto de 2020 Postado Por: umapamplona



Click!

Vocês sabem que sou a louca das fotos, não é? AMO, AMO, AMO imprimir memórias. Já até teve post aqui no Conhecendo a Phosfato.

O post original é do instagram do Uma em 26 de Janeiro de 2020

Sobre a febre das polaroids:
Eu pensei muito antes de fazer esse post, mas decidi fazer e não marcar as lojas envolvidas.
Bem, nos últimos anos têm pipocado de empreendimento que promete imprimir suas fotos em formato polaroid. Eu mesma já fiz post no site sobre um serviço que utilizei e gostei muito, mas é aquela coisa... Nem sempre quem está à frente desses empreendimentos tem o conhecimento técnico e ética para vender esse serviço de impressão. Eu nem estou me referindo a pegar o seu dinheiro e não entregar! Não é isso. É da parte técnica mesmo.
Para quem não sabe, eu sou publicitária e trabalhei muito com arte-final. Pois bem, nas fotos do post tenho três exemplos para mostrar para vocês dessas impressões.
1 - serviço de “empresa” local. Bom valor, preço, entrega, dinamismo não procedimento todo, mas eles não “revelam a foto”. Apesar do quesito impresso estar ótimo, o papel não é fotográfico e quem mandou para impressão simplesmente jogou em um template (algo como uma máscara digital), que não ficou tão natural assim. Recomendo? Sim. Mas fica a dica do que esperar e não esperar.
2 - empresa do Sudeste. Mandou bem detalhado como eu tinha de mandar as fotos, mas demorou demais e meu maior problema das presentes: quem cuidou da finalização do produto, apesar de delicado, não se atentou a algo: recortar direto as fotos (devem ter sido impressas em um papel a4 ou a3). Parece um detalhe, mas considerando que eu iria presentear alguém com elas... falhou comigo.
3 - “nossa, mas você trabalhou como arte-finalista e mandou fazer algo tão simples?” Ué, como eu posso conhecer outros serviços e recomendá-los se não conhecer eu mesma? Essa ultima faz parte de impressão que eu mesma fiz o template e mandei imprimir em gráfica rápida que já uso há anos. Fiz mais escura mesmo porque me lembra a minha polaroid lá dos anos 90 (sim, sou velha) e ainda pude colocar “legendas” nas fotos. A impressão foi em 2018, imprimi em papel couchê de alta gramatura é só está com amassadinhos porque fica em um mural aramado que preciso prender com clips.
Enfim... para quem gosta de imprimir fotos, é um processo relativamente fácil de fazer em Photoshop ou apps no seu celular.

O post original é do instagram do Uma em 18 de Junho de 2020

Então... mais um post das instantâneas falsas que tanto estão em hype. Eu estou adorando essa vibe da galera imprimindo foto. São memórias, são momentos incríveis que passaram e queremos olhar com carinho.
Uma casa sem fotos é uma casa sem alma.
Essas foram da @picssmel.
E você? O bichinho das polaroids já te mordeu? Você gosta do formato tradicional? Ou nem dá a mínima para isso?

Até a próxima, jovens.

Compartilhe Isso:

Comente (Via Facebook)

Comente (Via Google)